Homer Simpson é um personagem de televisão bastante famoso por seu estilo de vida debochado e muitas vezes desregrado. No entanto, por trás de suas atitudes irreverentes, os episódios de Os Simpsons também mostram a forma como a religião é vista pelos personagens da série, bem como a forma como eles compreendem o Evangelho. Em um mundo cada vez mais secularizado e com crescente número de desigrejados, a abordagem do tema pelos roteiristas da animação é interessante e pode gerar reflexões sobre o papel da religião na sociedade contemporânea.

Um exemplo da presença de religião na série pode ser visto no episódio Homer, A Herege, em que Homer passa a frequentar um culto evangélico em busca de redenção. A sua conversão, no entanto, é marcada pelo exagero, e ele acaba se tornando um fanático religioso que chega a pregar a palavra de Deus nas ruas. A sátira presente no episódio é evidente, principalmente ao se pensar em casos reais de pessoas que, por sua conversão, passam a cometer excessos em nome da religião. No entanto, ao mesmo tempo, o episódio mostra a importância do arrependimento e da busca por algo maior que transcenda o próprio indivíduo.

Outra forma como a série aborda o tema da religião é através da figura de Ned Flanders, o vizinho crente da família Simpson. Ned é um personagem bastante marcante por sua postura de fé e por sua vida baseada em princípios religiosos. No entanto, a sátira presente no personagem é evidente, principalmente quando se observa a hipocrisia e o moralismo exagerado que ele muitas vezes apresenta. É como se o personagem representasse a forma como muitas pessoas encaram a religião, ou seja, de forma dogmática e sem questionamentos.

Além disso, Os Simpsons também aborda o tema dos desigrejados, isto é, das pessoas que abandonam as instituições religiosas. No episódio E Pluribus Wiggum, por exemplo, existem diversas cenas em que os personagens da série se reúnem em grupos para discutir assuntos que deveriam ser tratados dentro das igrejas, como questões morais e éticas. O fato de a série mostrar essas situações sugere que a religião ainda exerce uma importante função social, mas que muitas vezes as igrejas não são capazes de atender às necessidades de seus fiéis.

Assim, Os Simpsons tornou-se um fenômeno de audiência ao longo dos anos por mostrar uma visão crítica e bem-humorada da sociedade contemporânea. A abordagem da religião e do Evangelho através do personagem Homer Simpson evidencia a importância do diálogo e da reflexão sobre temas que muitas vezes são tratados de forma dogmática e pouco questionadora. Sobretudo, a animação traz à tona questões fundamentais acerca do papel da religião na sociedade, bem como as dificuldades enfrentadas por aqueles que buscam um sentido maior para suas vidas.